AMOR DE PEDRO

Depois de terem comido, Jesus perguntou a Simão Pedro: “Simão, filho de João, tu me amas como eu te amo?” Ele respondeu: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo, mas do meu jeito.” Então, Jesus lhe disse: “Cuida dos meus cordeiros.” E Jesus voltou a perguntar-lhe: “Simão, filho de João, tu me amas como eu te amo?” Ele respondeu: “Sim, Senhor; tu sabes que te amo, mas do meu jeito.” Jesus lhe disse: “Pastoreia as minhas ovelhas.” E pela terceira vez lhe perguntou: “Simão, filho de João, e se eu te amar do seu jeito?” Pedro entristeceu-se muito. E respondeu-lhe: “Tô na roça”…

.

14 comentários sobre “AMOR DE PEDRO

  1. Tô falando….é o que dá passar muito tempo sem postar….quando volta vem cheio de graça….hehehehehe. Gostei da exegese….já posso explicar aos alunos as diferenças no diálogo…heheheh.Forte abraço, meu irmão e amigo.Gaspar

  2. Oi, Jonas!Aqui aconteceu uma coisa bem engraçada! Eu e André lemos seu post, mas acabei confessando a ele que não tinha entendido a história. Daí ele começou a me explicar longamente (é o jeito dele) a diferença entre o amor ágape e o amor fileo. Fiquei impaciente: “Sei disso, quero saber o que é esse negócio de 'tô na roça'!” Ele se acabou de rir da situação e finalmente me explicou paulistês. Cariocas só dizem “tô ferrado”, “tô mal”… 🙂

  3. Pr. Jonas, ao ler o texto, faltou alguma coisa, aquele “tchan!”, pois também não entendi a expressão “tô na roça”. É claro que, como a Norma, compreendi a diferenciação entre o amor divino e o humano, mas ficou sem o impacto necessário. Agora que ela se prontificou a dar as devidas explicações (obrigado, André!), toda a história ganhou um impacto mil vezes maior.Graças a Deus que Ele sequer cogitou esta brincadeira… senão, como dizemos por aqui, estaríamos “no manto sem cachorro”.Abraços.

  4. Com todo respeito, Jonas: eu não acredito que o diálogo tenha acontecido nesse sentido. Pedro amava muito a Jesus, mas ele O negou por covardia. Tanto que depois ele chorou amargamente.Era uma ordem de Jesus para as mulheres que tinham ido ao sepulcro dizerem aos discípulos, e a Pedro, que Jesus ressuscitara. Por que “e a Pedro”? Posso imaginar ele triste, sem se considerar mais um discípulo, embora amasse a Jesus.Então chega o momento em que Jesus fala pessoalmente com Pedro e ali ele, que O negou três vezes, teve a chance de dizer três vezes que O ama. No entanto, ele ficou triste porque ele não demonstrou o amor que ele tinha quando deveria.Também quero dizer que seu blog está muito bom! Comecei a acessá-lo esse ano e estou lendo seus textos todos os dias.

  5. Que bom que você gostou do blog, Gabriel! Seja sempre muito bem-vindo, tanto para concordar como para discordar! Preciso ser mais disciplinado para escrever com mais frequência. Vou tentar escrever mais! Valeu pelo incentivo!Um forte abraço!Jonas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s